terça-feira, 31 de julho de 2018

Bolo de Capim Cidreira

Simplicidade e gostosura na mesma forma, esse bolo é tudo de bom! Extremamente macio, sabor suave do capim cidreira e super fácil de fazer!
Se você gosta de capim cidreira, capim santo ou capim limão como também é conhecido, vai amar essa receita, experimente só pra ver.
Ahh...e o bolo fica verdinho, tirei a foto na bancada com sol e ele parece amarelinho, sqn!

Bolo de capim cidreira
(ligeiramente adaptado daqui)

- 250 ml de leite, usei 200ml de leite e 50ml de iogurte natural
- 15 a 20 folhas frescas de capim cidreira, aproximadamente
- 3 ovos
- 2 xícaras de açúcar, usei 1 e 1/2 xícaras
- 1/2 xícara de óleo
- 2 xícaras de farinha de trigo
- 1 colher (sopa) de fermento em pó
- açúcar de confeiteiro para polvilhar, opcional

Preparo:
Unte e enfarinhe uma forma de furo central. Reserve. Preaqueça o forno a 180ºC.
No liquidificador bata o leite com as folhas de capim cidreira (anteriormente higienizadas).
Coe a mistura e volte o leite para o liquidificador. Junte os ovos e bata bem. Coloque o restante dos ingredientes, menos o fermento e bata novamente até ficar homogêneo.
Adicione o fermento e bata ligeiramente ou se preferir, apenas misture.
Despeje na forma preparada e leve assar por 35-40 minutos ou até o teste do palito sair limpo.
Deixe esfriar e polvilhe com açúcar de confeiteiro.


Ótima semana!

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Pão Doce de Fermentação Natural com Ricota, Limão Siciliano e Geleia de Frutas Vermelhas


Tem dias (geralmente aos sábados) que fico bem animada na cozinha, passo o dia todo entre farinhas e receitas...uma delícia de terapia...principalmente se tem final feliz! ;D
Num desses dias, entre outras fornadas, saiu um pão doce de fermentação natural, recheado com ricota, limão siciliano e uma geleia caseira de frutas vermelhas. Para finalizar uma nuvem de açúcar de confeiteiro. A receita adaptei de outra já mostrada aqui.

Pão doce com ricota, limão siciliano e geleia de frutas vermelhas

- 250g de farinha de trigo
- 1/2 xícara de leite
- 2 colheres (sopa) de açúcar
- 1 ovo
- 1/2 colher (chá) de sal
- 1/2 colher (sopa) de manteiga
- 75g de fermento natural (levain) ou 1 e 1/2 tabletes de fermento biológico fresco
-1 gema para pincelar
-açúcar de confeiteiro para polvilhar

Para o recheio: 

- 120g de ricota esfarelada
- 1/8 xícara de açúcar refinado
- suco de 1/2 limão siciliano
- raspas da casca de 1 limão siciliano
Amasse tudo muito bem, até formar uma pastinha

Preparo:

Misture todos os ingredientes, sove a massa até que fique homogênea, usei a mfp.
Deixe crescer até dobrar de volume. Como usei fermento natural, deixei a massa fermentando de um dia para o outro. Depois de crescida, abaixe a massa com os punhos, abra-a com ajuda de um rolo, espalhe a geleia de frutas vermelhas (ou de sua preferência) e por cima distribua a pasta de ricota.
Enrole como rocanbole, junte as extremidades, formando uma rosca grande, pincele com a gema e deixe descansar por 15 minutos, com o levain, deixei por 1h.
Leve para assar em forno preaquecido a 200ºC por aproximadamente 30 minutos ou até dourar.
Aguarde esfriar e polvilhe com o açúcar de confeiteiro.

Ótimo final de semana a todos!!

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Risoto de Abobrinha com Ricota, Nozes e Hortelã

Muito bem-vindo, risoto está entre meus pratos preferidos, fácil, eclético e sempre saboroso!Adoro!!
Essa sugestão é mais uma da Rita Lobo, sou fã de carteirinha e gosto de tudo que ela apresenta, então vamos a receitinha que não tem segredo nenhum, além da clássica e deliciosa combinação de ingredientes.

Risoto de abobrinha com ricota, nozes e hortelã

- 2 xícaras de arroz para risoto
- 2 abobrinhas
- 1 cebola pequena
- 1,5l de caldo de legumes caseiro
- 1/2 xícara de vinho branco
- 2 xícaras de ricota esfarelada (cerca de 300g)
- 1/2 xícara de nozes tostadas e picadas grosseiramente
- ramos de hortelã
- sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
- azeite qt baste
- 1 colher (sopa) de manteiga

Preparo:
Higienize as abobrinhas, corte-as ao meio no sentido do comprimento e as metades em meias-luas.
Lave e seque as folhas de hortelã. Reserve.
Leve uma frigideira ao fogo médio, coloque cerca de 1/2 colher (sopa) de azeite e junte metade das abobrinhas, tempere com sal e pimenta, deixando-as dourar dos dois lados.
Transfira para uma tigela e repita o procedimento com o restante das abobrinhas, adicionando mais azeite, se necessário. Reserve.
Numa panela, leve o caldo ao fogo médio e mantenha-o aquecido.
Leve uma panela média ao fogo, regue com 1 colher (sopa) de azeite, junte a cebola picada, tempere com sal e refogue até murchar. Adicione o arroz e misture bem para envolver todos os grãos no azeite.
Tempere com sal e pimenta-do-reino. Regue com o vinho e mexa até secar.
Adicione cerca de 2 xícaras do caldo e misture bem. Deixe cozinhar, mexendo de vez em quando para não grudar. Repita o procedimento, adicionando mais caldo toda vez que o anterior secar.
Acrescente metade das abobrinhas grelhadas e junte o caldo restante até que o risoto fique al dente, ou seja, cozido, mas ainda durinho no centro.
O risoto deve ficar bem úmido, por isso não deixe secar totalmente na última adição de caldo.
Desligue o fogo, misture a manteiga, metade da ricota e metade das folhas de hortelã.
Sirva porções guarnecidas com o restante das abobrinhas, uma colherada de ricota, nozes picadas e folhas de hortelã.


Uma excelente semana a todos!!

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Quatre-Quarts Au Chocolat

Quatre-quarts é um bolo clássico francês, significa quatro quartos, que leva quatro ingredientes todos na mesma proporção e cada qual representa um quarto da receita.
Reduzi a receita para adaptá-la à quantidade de chocolate disponível em casa, você escolhe como fazer. O uso de chocolate em barra deixa o sabor e a textura especiais!

Quatre-quarts au chocolat
(do livro Gâteaux de maman)

- 200g de chocolate, usei 120g de chocolate meio-amargo
- 200g de manteiga sem sal, usei 120g
- 200g de farinha de trigo, usei 120g
- 200g de açúcar refinado ou de confeiteiro, usei 120g
- 4 ovos, usei 3
- 2 colheres (café) de fermento químico em pó
- 1/2 colher (café) de extrato de baunilha
- 1 pitada de sal

Preparo:
Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês, forrei parcialmente com papel manteiga.
Preaqueça o forno a 180ºC.
Derreta o chocolate com a manteiga no microondas ou banho-maria, reserve. Numa tigela, misture a farinha e o fermento. Em outra tigela, bata os ovos com o açúcar e o extrato de baunilha, agregue a mistura de chocolate e manteiga e mexa bem.
Junte essa mistura de chocolate e ovos com a de farinha e fermento e misture para homogeneizar.
Despeje na forma preparada e leve ao forno por 30-35 minutos aproximadamente ou até o teste do palito sair limpo.


Excelente semana a todos!!

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Pão Sovado com Fermento Natural



Essa receita de pão sovado, rende um pão extremamente macio, a prova de que com fermento natural podemos fazer qualquer tipo de pão, do rústico e cascudo ao tradicional e macio.


Pão Sovado
(adaptada dos arquivos do grupo Levain, receita Aline G.)

- 4 colheres (sopa) de açúcar
- 1/2 colher (sopa) de sal
- 1 colher (sopa) manteiga
- 100ml de leite morno
- 100ml de água
- 3 e 1/2 a 4 xícaras de farinha de trigo aproximadamente
- 200g de fermento natural (levain)
- 1 ovo

Preparo:

Usei mfp para sovar. Coloque a farinha aos poucos, tanto se fizer na máquina ou à mão.
Deixe crescer por 2 horas. Abra com ajuda de um rolo, modele os rolinhos.
Coloque na forma ligeiramente untada e deixe fermentar novamente até que dobre de volume.
Pode levar de 4 a 8h para crescer.
Preaqueça o forno a 200ºC. Asse por 40-45 minutos ou até que doure bem.
Assim que sairem do forno, pincele-os com manteiga (última foto).

Rendeu um pão de forma grande e mais um pão pequeno.





Ótimo final de semana a todos!!

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Scones de Laranja, Cranberry e Cereja

Bolinhos oriundos do Reino Unido, os scones são como pães rápidos ou quick bread (que não utilizam fermento biológico). São práticos e deliciosos, preparados em porções individuais e levemente adoçados, combinam perfeitamente com uma xícara de chá ou café.

Scones de laranja, cranberry e cereja
(ligeiramente adaptados daqui)

- 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
- 1/8 xícara de farinha de trigo para polvilhar as frutas secas, não usei
- 1/4 xícara de açúcar
- 1 colher (sopa) de fermento em pó
- 1 pitada de sal
- 1/2 colher (sopa) de raspas de laranja, usei raspas de 1 laranja
- 170g de manteiga gelada, usei 160g
- 1 ovo extragrande
- 1/2 xícara de creme de leite, usei creme de leite fresco
- 1/2 xícara de cranberries secas, juntei + 1/4 xícara de cerejas desidratadas
- 1 ovo batido com 1 colher (sopa) água para pincelar
- 1/4 xícara açúcar de confeiteiro + 2 colheres (chá) de suco de laranja para confeitar

Preparo:

Numa tigela misture a farinha, o açúcar, o fermento, o sal e as raspas de laranja, friccione entre as palmas das mãos para que as raspas liberem seu sabor e aroma.
Acrescente a manteiga gelada cortada em cubinhos, continue misturando com as mãos desmanchando ligeiramente a manteiga. Adicione o ovo e a manteiga (aqui aconteceu algo interessante, esse ovo não constava na receita quando a preparei, algo que até então tinha passado despercebido à Gina, que repassando a receita, corrigiu prontamente...resumindo, eu não usei o ovo e o resultado foi ótimo, deixo a critério de vocês, usá-lo ou não).
Adicione as cranberries e as cerejas, misture distribuindo bem as frutas, forme uma bola com a massa.
Coloque em uma superfície enfarinhada, abra a massa com as mãos (se preferir use um rolo) até espessura de 2cm. Corte os bolinhos com um cortador enfarinhado (usei retangular) e distribua-os sobre uma assadeira forrada com papel manteiga.
Bata o ovo com a água e pincele bem os bolinhos. Leve assar em forno preaquecido a 180ºC por 25-30 minutos ou até dourar ligeiramente.
Deixe esfriar sobre uma grade. Depois de totalmente frios, misture o açúcar de confeiteiro com o suco de laranja e confeite a superfície dos scones.

Rend. 12 unidades


Excelente semana a todos!!

terça-feira, 3 de julho de 2018

Pão de Abóbora Cabotiá e Mel com Fermentação Natural

Coisa linda de viver esses pães rústicos de fermentação natural, estou apaixonada, a aparência, a crocância da casca, a textura do miolo, o aroma e o sabor me encantam completamente!
E essa receita em especial leva meu ingrediente favorito...abóbora!
Não deixe de experimentar essa sugestão, você vai amar. ;D

Pão de abóbora cabotiá e mel com fermentação natural
(ligeiramente adaptada do grupo Levain- Aline Galle)

- 350g de farinha de trigo, aproximadamente (comece com 300g)
- 120g de farinha manitoba*
- 280g de água gelada
- 180g de abóbora cabotiá assada e amassada
- 120g de fermento natural (levain)
- 40g de mel
- 8g de sal

Preparo:
Misture as farinhas com a água e deixe na geladeira por 2h, isso se chama autólise.
Após esse período, adicione o fermento, a abóbora e o mel e sove por aproximadamente 15 minutos ou até atingir o ponto de véu. Junte o sal e sove por mais 2 minutos. Usei a mfp para sovar.
Deixe a massa descansar por 30 minutos. Depois desse tempo faça uma série de quatro dobras na massa, levando as bordas para o centro. Repita esse processo 4x, com intervalos de 30 minutos, totalizando 2h.
Após a última série de dobras, deixe descansar por 30 minutos. Modele e coloque no cesto de fermentação. Leve à geladeira por 8h. Retire e observe o crescimento da massa, se creceu 1/3 do seu tamanho inicial, pode ir ao forno, caso contrário, deixe em temperatura ambiente (TA) até que complete a fermentação.
Aqueça o forno a 250ºC com a panela tampada dentro (uso panela de ferro). Retire o pão do cesto, faça cortes na superfície (use a referência que preferir), coloque na panela forrada com papel antiaderente (uso Dover) ou polvilhada com fubá, tampe para gerar vapor e leve ao forno. Após 30 minutos retire a tampa da panela, baixe a temperatura para 200ºC e asse por mais 20-30 minutos ou até atingir a cor desejada.

* Originário do Canadá, o trigo utilizado na farinha manitoba possui alto teor de glúten, resultando em uma farinha com mais força e resistência, ideal para processos de panificação de longa fermentação.  

O sabor da abóbora não fica perceptível, já o mel aparece de forma sutil e agradável e a cor, ahh, a cor é maravilhosa!  




Excelente semana a todos!!